UOL Tecnologia

GigaBlog do UOL Tecnologia

26/08/2010

Fotógrafo cria 'skin' de iPhone inspirado na câmera Leica

Algumas pessoas não gostam de comprar "cases" ou qualquer tipo de capa protetora para seus celulares. Algumas pessoas, como o fotógrafo Joey Celis, preferem transformar um simples iPhone em uma clássica câmera fotográfica Leica - pelo menos por fora.

O "case" criado por Joey é um adesivo que reproduz com detalhes as partes de uma Leica M9. A lente, o flash, o logotipo vermelho e até mesmo detalhes de acabamento na parte traseira - tudo feito no Photoshop. Joey diz que foi preciso fazer algumas adaptações de formato para evitar distorções, e ainda se queixa por ter deixado algumas partes do iPhone "aparecendo muito".

Outras fotos da criação podem ser vistas no Flickr do fotógrafo. A má notícia é que ele não tem planos de vender o adesivo - ou de mandar o arquivo por e-mail para você imprimir em casa.

VEJA TAMBÉM: Sugestões de adesivos para personalizar seu notebook.

______

iPhone Leica M9: Fotos no Flickr.
Lá do Pocket-Lint.
Imagens: Divulgação.

Por Renato Bueno às 11h01

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

23/08/2010

Star Trek e Godzilla ganham esculturas com cartuchos de impressora


 

Nesses tempos em que "recarga de cartucho" é o equivalente ao "compro ouro" de outras épocas, já estava mesmo na hora de esses suprimentos ganharem um reconhecimento artístico - nem que seja informalmente.

A pedido do Ink and Media, a artista Faith Pearson criou esculturas com cartuchos de impressora vazios e prontos para serem jogados fora (ou recarregados, talvez). O resultado são imagens bacanas que prestam homenagem a filmes de ficção científica como Star Trek, Godzilla e King Kong.

Inspirado pela galeria, tentei repetir o feito no laboratório de artes do GigaBlog. Mas, com a pressão por bilheteria e com um baixo orçamento, só foi possível homenagear mesmo o clássico game Tetris.

 

______

Reciclando cartuchos: De Star Trek a Godzilla.
Lá do Neatogeek.
Imagens: Divulgação / Faith Pearson.

Por Renato Bueno às 10h42

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

20/08/2010

Relógio 'open source' usa o jogo Pong para mostrar as horas

 

 

Se você passa mais tempo soldando e desmontando coisas do que lendo o Twitter, esse relógio é para você. Isso porque, antes de ser um relógio, o Monochron é um kit que precisa ser montado peça por peça.

A vantagem é que ele pode assumir visuais mais interessantes que o tradicional painel digital. Na foto acima, por exemplo, o relógio foi transformado em um jogo de Pong, clássico dos primórdios dos videogames. Quando se passa um minuto, o "jogador" do lado direito faz o favor de marcar um ponto para que o placar mostre a hora certa. Confira um vídeo do relógio em ação. Outras alternativas incluem o jogo Space Invaders, mas talvez um hacker habilidoso consiga inventar outras versões.

Segundo o fabricante, a montagem do kit envolve ligação de fios e um pouco de soldagem, processo que deve demorar de 2 a 3 horas nas mãos dos menos capacitados. Atualmente o kit, com preço de US$ 95 (cerca de R$ 168) está esgotado, mas você pode deixar seu nome na lista de espera se tiver interesse quando sair o próximo lote.

______

Relógio faça-você-mesmo: Monochron Clock Kit.
Lá do Geek Alerts.
Imagens: Divulgação.

 

Por Renato Bueno às 13h06

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

16/08/2010

Cadeira modificada usa vibração para corrigir seu jeito de sentar

 

Se você passa o dia na frente do computador, sabe que uma recompensa inevitável são problemas na coluna. Afinal, por mais que a cadeira seja boa, é sempre difícil manter uma postura correta e ao mesmo tempo trabalhar direito. 

O professor de engenharia mecânica John Morrell e a estudante Ying Zheng, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, vêm desenvolvendo uma solução para esse dilema moderno: ter conforto sem perder a produtividade. Assim, eles pegaram uma cadeira Aero, da Herman Miller, e fizeram modificações nem tão confortáveis.

A cadeira conta com sensores de vibração instalados em pontos estratégicos, como mostra a primeira foto acima. Eles estão no encosto da cadeira e no assento, prontos para vibrar quando perceberem que a pessoa não está sentada corretamente.

Se você cruzar as pernas, por exemplo, ou relaxar a postura, vai receber a resposta dos vibradores indicando que você não está respeitando as regras dos fisioterapeutas. Segundo o Fastco Design, os criadores estão estudando maneiras de deixar a cadeira mais confortável e menos "assustadora", então não sabemos o que esperar do modelo final.

______

Cadeira ergonômica: Vibrotactile Posture Feedback Chair.
Lá do Fastco Design.
Fotos: Brianne Bowen / Yale Daily News.

 

Por Renato Bueno às 16h52

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

Gambiarra caseira resulta em 'GPS offline' para o Google Maps

 

Então você consulta o caminho no Google Maps, imprime as instruções e depois quase bate o carro tentando achar a página certa enquanto procura o retorno na contramão? Simon Jansen tem uma solução mais prática. Ele criou um acessório que funciona como um "GPS offline": não dispensa o papel, mas facilita a consulta dos endereços enquanto você dirige.

O passo-a-passo é impresso em uma tira de papel, que depois é colocada em pequenas bobinas para encaixar no "relógio". A partir de então você só precisa girar os botões para ir acompahando as instruções.

Mas Simon não é o dono da ideia original. Seu "GPS offline" é uma versão de um outro navegador de pulso criado por volta de 1920, que você vê na imagem abaixo. O Plus Four Wristlet Route Indicator é uma raridade britânica que vinha com um kit de mapas com rotas já definidas. Ou seja: instruções objetivas, risco zero de perder o sinal do satélite e nenhuma voz irritante falando "siga em frente por 200 metros".

 

______

Faça você mesmo: GPS offline para Google Maps.
Lá do Hack a Day.
Imagens: Reprodução / Asciimation.

 

Por Renato Bueno às 11h06

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

13/08/2010

Lentes para celular prometem melhorar suas fotos 'sem graça'

O portátil da imagem acima é um iPhone, mas não se desespere. A loja online da Photojojo garante que essas lentes fotográficas para telefone celular funcionam em qualquer modelo com câmera. O objetivo delas é dar novos ângulos para suas fotos, fugindo da tradicional visão "chapada" da maioria das câmeras de celular.

Uma das lentes é a inconfundível "olho-de-peixe", que distorce a foto dando a impressão de uma bolha. A outra faz tanto o papel de macro (para fotos aproximadas, em busca de detalhes) quanto de grande angular, ampliando o campo de visão. O pacote com as duas lentes é vendido por US$ 40 (cerca de R$ 70) e inclui quatro anéis magnéticos para fixar a lente no aparelho.

É um passo adiante se você quer fotos mais interessantes sem abrir mão da praticidade dos celulares. A imagem abaixo, por exemplo, mostra uma foto tradicional (imagem menor), e como ficaria a cena fotografada pela lente grande angular (imagem maior).

 

______

Lentes para celular: Olho de peixe, macro e grande angular.
Imagens: Divulgação / Photojojo.

 

Por Renato Bueno às 17h08

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

10/08/2010

Bicicleta 'tuiteira' cruza os EUA em ação beneficente

 

O objetivo da ação de marketing é arrecadar dinheiro para uma instituição de caridade, mas a maneira de conseguir isso pode não ter sido a mais prática. A agência Breakfest, de Nova York, criou uma bicicleta capaz de comunicar suas "emoções" via Twitter: velocidade, temperatura, humidade do ar, localização e direção, entre outros dados.

Um ciclista usa a bicicleta para cruzar os Estados Unidos, do Oceano Atlântico ao Pacífico, em uma viagem que vai até novembro. Enquanto isso, você pode acompanhar os acontecimentos no blog da viagem, no site oficial (que informa condições em tempo real) e no Twitter da própria bike.

Os criadores explicam que criaram um "cérebro" para a bicicleta e instalaram diversos sensores nela. Esses sensores são responsáveis por captar os dados do ambiente e as condições da viagem, para depois enviar tudo via SMS a um servidor em determinados períodos. As mensagens são recebidas por uma aplicação integrada ao Twitter e processadas para se transformarem nas 'tuitadas' da bike. "Quando a informação chega ao servidor é que temos o papel do 'cérebro'. O servidor analiza quantas mensagens foram enviadas no dia, o horário e etc. Isso garante que cada mensagem 'tuitada' esteja dentro do contexto da viagem", diz o site oficial.

 

Para acompanhar alguns passos dos bastidores de criação da Precious, veja o vídeo de apresentação no YouTube. Visite também o site da entidade Livestrong.

Veja também: Kit transforma seu iPhone em computador de bordo para bicicletas.

______

Bike tuiteira: Precious.
Lá do Crunch Gear.
Imagens: Reprodução.

Por Renato Bueno às 16h47

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

06/08/2010

Pendrives + carrinhos em miniatura = uma nova coleção na sua vida

 

Se você precisava de alguma desculpa para comprar mais carrinhos em miniatura, ou se precisava de mais desculpas para aumentar a coleção de pendrives, aqui está a solução: Flash Rods, pendrives construídos artesanalmente sobre carrinhos de brinquedo.

Cada um tem 4GB de memória e é vendido por US$ 25 (cerca de R$ 43). A lista tem modelos clássicos como a Chevy e o Mustang GT500 (imagem acima), além de Camaro, Porsche 911 e o DeLorean, carro do filme De Volta para o Futuro. Dave Hersch, o criador, assegura que usa os melhores carrinhos em miniatura do mundo e que faz um "test-drive" de cada uma das peças.

Se você quer pensar grande e não tem muita paciência para pendrives, dê uma olhada na seção "disco rígido". Sim, você pode ter um HD externo transformado em Dodge Challenger ou Audi R8, entre outros modelos.

______

Pendrives de carrinho: Flash Rods.
Lá do Slash Gear.
Imagens: Reprodução.

Por Renato Bueno às 08h16

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

30/07/2010

Vídeo mostra formigas vivendo em um scanner por 5 anos

A atração de formigas pelo ambiente escuro e aquecido de muitos aparelhos eletrônicos não é novidade. Mas, geralmente, as pessoas dão um jeito de acabar com a infestação. No caso do francês François Vautier, porém, a solução foi outra.

Ele resolveu transformar seu scanner no lar (doce lar) de uma colônia de formigas. François abandonou as formigas por ali e, a cada semana, digitalizava o assentamento com o próprio scanner. Cinco anos depois, ele fez um vídeo mostrando a passagem do tempo na construção do formigueiro.

Como as formigas não dominaram a casa do francês depois desse tempo todo? Como o scanner continuou funcionando com elas lá dentro? Perguntas desnecessárias, pessoal. Vamos apenas prestigiar o vídeo e torcer para que nada assim aconteça em nossa casa.

______

Vídeo: Formigas no scanner.
Lá do The Daily What.
Imagens: Reprodução / Vimeo.

Por Renato Bueno às 16h33

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

Artista britânico transforma disquetes em obras de arte

Foi olhando para tecnologias ultrapassadas, como disquetes e fitas cassete, que Nick Gentry percebeu o potencial artístico do que muitos chamariam de "lixo eletrônico". Ele passou a pintar quadros usando esses materiais, e o resultado você vê nas imagens acima, e também na extensa galeria no site oficial do artista.

A maioria dos quadros são retratos de pessoas, formadas pela misturas de diferentes disquetes e suas etiquetas com marcas, logotipos e rabiscos. Quando um disquete é colocado "ao contrário", o disco de metal vira o olho da pessoa.

"Cada obra começa com um esboço preparatório de uma pessoa imaginária, ou uma busca por imagens de rostos. Essas características então são mapeadas em uma ‘grade’, e cada seção é composta por um disquete. Então distribuo os disquetes em áreas apropriadas de acordo com a tonalidade, quase como se fossem pixels, para criar uma colagem”, diz Nick em seu site. Além dos disquetes, ele também usa lápis e tinta a óleo para completar os retratos.

______

Arte com disquetes: Nick Gentry.
Lá do Recyclart.
Imagens: Divulgação / Nick Gentry.

Por Renato Bueno às 15h38

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

29/07/2010

Russo diz ter coleção com mais de 1.000 processadores

Você vê a foto acima e imagina que seja um vendedor de tapetes fazendo seu serviço na madrugada da TV brasileira. Grande engano. Se algumas pessoas colecionam tampinhas de garrafa, latas de cerveja ou até mesmo carros antigos, outras podem morar na Rússia e colecionar processadores de computador, por que não?

O dono da coleção é o membro do fórum de tecnologia Phantom Sannata conhecido como Cat Vaska. E não são simplesmente "processadores antigos" - o rapaz diz que todas as mais de 1.000 peças da coleção estão em perfeito estado de funcionamento.

A lista, que você pode conferir aqui, tem peças conhecidas do "micreiro" brasileiro (Pentium MMX, IBM 486 DX2, Athlon, Celeron...), mas também uma série de modelos mais obscuros (Zilog, Pravetz e alguns clones de produtos ocidentais). A boa notícia é que, morando na Rússia, nosso amigo jamais vai precisar se preocupar com pasta térmica ou coolers para seus preciosos processadores.

______

Coleção de processadores: Fórum Phantom Sannata (em russo)
Lá do Geekosystem.
Foto: Reprodução.

Por Renato Bueno às 19h37

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

O processo caseiro (e não tão simples) de 'piratear' discos de vinil

Antes da fita, do CD, do MP3, do Pirate Bay, dos torrents e dos Nero Burning ROM da vida, existiam os discos de vinil. Peças grandes, com lado A e lado B que tocavam música quando em contato com uma agulha sobre uma plataforma em rotação. Parece mágica, certo?

Mas como os "pirateiros" dessa época faziam para gravar as músicas e "quebrar direitos autorais"? Não faço a menor ideia, mas é provável que eles tentassem algo parecido com o que fez Mike Senese, apresentador de um programa de TV do canal Discovery sobre ciência e projetos "mão-na-massa".

Em seu site, de onde pirateamos as fotos acima, Mike conta o passo-a-passo do processo de duplicação de um disco de vinil. A tarefa envolve silicone e outras misturas plásticas - nada de "ripar" ou "queimar" - e dura no mínimo 6 horas (para cada lado do disco). Um trabalho cruel o suficiente para desencorajar qualquer pirateiro menos engajado.

______

Faça-você-mesmo: Pirateando um disco de vinil.
Lá do Make.
Imagens: Divulgação / Mike Senese.

Por Renato Bueno às 18h21

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

22/07/2010

Ferro-velho de computadores vira decoração em mesa artesanal

"Durante anos eu fiquei guardando placas velhas de computador em uma caixa na garagem de casa para um dia usar tudo isso em algum projeto", diz David Maloney. Felizmente, ele conseguiu descobrir um belo uso para tudo isso.

David projetou e construiu ele mesmo uma mesa de madeira recheada de placas, drives e outros acessórios de máquinas antigas. Como toque final, luzes de LED em pontos estratégicos que acendem automaticamente quando fica escuro. Não sabemos exatamente qual a "configuração" da mesa, mas David diz que usou muitas placas dos computadores Intergraph da linha 6000, produzidos no final dos ano 80.

Sendo assim, acho que já sei o que fazer com aquela placa-mãe que não deu muito certo aqui em casa.

______

PC reciclado: Mesa de placas-mãe.
Lá da Make.
Fotos: Divulgação.

 

Por Renato Bueno às 17h51

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

14/07/2010

Confissões de um gamer 'suicida': o dia em que o upgrade não funcionou

Interrompemos a programação normal do Gigablog para contar um caso de bastidores sobre upgrades que não deram certo. Não é nada que vá mudar sua vida, e nem a nossa, mas algo nos diz que histórias de fracasso também podem ensinar alguma coisa.

Na foto acima você vê parte de um PC com seus 4 anos de serviços bem prestados (em grande parte, utilizado para rodar jogos 3D pesados). A bagunça de cabos, depois de várias montagens e desmontagens, não consegue disfarçar o grande problema: a luz vermelha acesa na placa-mãe. No caso, ela indica superaquecimento do processador.

Como o desempenho da máquina já não vinha sendo dos melhores nos jogos mais exigentes, decidi atualizar a plataforma em vez de apenas trocar o processador ou resolver o problema de temperatura. E, como uma peça puxa a outra, fui por etapas. Novo processador pede nova placa-mãe, que pede nova memória RAM e assim por diante. Primeiro, placa-mãe e processador. Semanas depois, placa de vídeo. Para fechar o pacote faltava só a memória RAM. Anotei as especificações do manual da placa-mãe e fui atrás dos valiosos pentes de memória. DDR3, 1066 MHz, etc etc. Revirei 300 lojas, achei um modelo indicado como "compatível" e parti para a fase "mão na massa". 

Desconecta, tira fio, troca cabo, parafusa. Teoricamente, tudo ok. Mas, na prática, tudo errado. Na hora do "boot" surgiu o temido alarme sonoro, equivalente a um nocaute técnico para quem passou horas pesquisando, comprando e montando a máquina. Segundo o manual da placa-mãe, o alerta em questão indicava "memória RAM incompatível". Mas não era o modelo indicado? Era. Mas... sem conversa.

A solução - provisória - foi voltar à configuração antiga, fazendo uma faxina geral e caprichando nos coolers e na pasta térmica para resfriar o processador. A luz vermelha apagou, a temperatura baixou. Mas eu ainda vou convencer a memória RAM nova a rever seus conceitos de compatibilidade.

 

Por Renato Bueno às 14h22

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

12/07/2010

Quer simplificar o controle remoto? Faça um 'mod' com papel e tesoura

Por muito tempo você foi considerado o especialista em tecnologia da família por simplesmente "dominar o misterioso controle remoto da TV". Aquela coisa de saber a função do botão "AV", decorar o atalho de saída do menu ou até mesmo programar o vídeo-cassete sem sair do sofá, em casos mais extremos. 

Mas se hoje seus pais ou avós ainda têm dificuldades para lidar com esses pedaços de tecnologia cheios de botões, e você perdeu a paciência de explicar, pode apostar em um "mod" muito simples. A inspiração vem da foto de Nicolas Zurcher publicada pelo Designing Interactions em artigos que abordam a relação dos usuários com a tecnologia. A imagem mostra dois controles e uma capa de papel que cobre os botões "inúteis", deixando à vista só o que interessa, como botões de liga/desliga, ajuste de volume e canais.

Até que inventem controles mais inteligentes, prontos para interatividades ou TVs com acesso à internet, essa "invenção" pode ser um dos melhores improvisos.

______

'Mod' para controle remoto.
Lá do Geeks Are Sexy.
Foto: Nicolas Zurcher.

 

Por Renato Bueno às 13h09

O espaço de comentários do GigaBlog pode ser moderado. Saiba mais.

Sobre o blog

Blog da redação do UOL Tecnologia com notícias sobre softwares, hardwares, aparelhos eletrônicos, lançamentos e curiosidades na área de TI.

Busca neste blog

Histórico